Ansiedade: Perigos, Prevenção

A ansiedade é uma reação psicológica próxima do medo e que, em geral, nos alerta sobre situações merecedora de atenção especial com algo que pode acontecer conosco, com nossos filhos.

Ansiedade: Perigos, Prevenção

Se eventual, é útil e protetora; quando se torna muito frequente,precisa ser controlada para evitar seus perigos, entre os quais ser caminho para o stress e para a depressão.

Como o stress, a ansiedade estimula as glândulas supra-renais a produzir mais adrenalina, uma substancia que acelera a pulsação, acelera as batidas do coração e a pulsação e torna a respiração menos profunda e mais rápida. Seu organismo, então, fica mais tenso, agitado e consciente de seu estado irregular – enquanto você passa a se preocupar com isso e a esquecer a causa verdadeira da ansiedade, deixando de ataca-la e , assim, resolver a situação. Esse mecanismo, em geral, se encaminha para uma sensação de panico.

A ansiedade não tem tratamento especifico: ele depende principalmente de você mesma e de sua compreensão do que está acontecendo. Observe como seu organismo funciona quando está ansioso e lembre que a quantidade de adrenalina que ele pode descarregar em sua corrente sanguínea, de cada vez, é pequena e seu efeito dura pouco, cessando a sensação de panico. Se você conseguir parar e esperar que isso aconteça, desviando sua atenção para outra coisa – um objeto, por exemplo, a ser examinado em todos os seus detalhes-, deixará de apertar novamente o botão do panico (que desencadearia novamente o processo).

Não tenha pressa nesse seu caminho de volta à normalidade, que deve ser feito com calma, sem agitação. Você estará voltando a fazer o que fazia antes do ataque de ansiedade quase sem percebê-lo: não lute contra a ansiedade, porque a luta acionará de novo a situação de alarme.

A prevenção

Dieta alimentar saudável, moderação nas bebidas alcoólicas, muito exercício (se possível ao ar livre) e papo aberto coma as pessoas ajudam bastante a controlar a ansiedade. Um bom exercício, muito útil por ocasião de uma crise, é fechar os olhos, dirigir sua concentração para os ruídos ao seu redor e , com isso,interromper o pensamento ou a sensação desagradável. Experimente e pratique bastante: vai dar certo.

Tomar tranquilizantes não resolve. Eles viciam psicologicamente e só dão alivio uma falsa sensação de segurança temporário e curto.

Se sua ansiedade se mostrar realmente incontrolável, grave, revelando-se uma experiencia apavorante,procure seu medico e converse com ele. Só ele poderá lhe dizer se realmente precisa se ajuda psicoterápica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *